Participação na UNESCO

 

O folclore, o pan-americanismo e o papel de Luiz Heitor nas relações políticas de boa vizinhança estão interligados por questões históricas de convergência, onde os personagens e os fatos se constituem numa trama de forças políticas nacionais e internacionais. Esses fatores históricos contribuíram muito para a ampliação das perspectivas profissionais do musicólogo Luiz Heitor. O envolvimento com pessoas chave de ambos os lados do continente abriu oportunidades profissionais. O bom relacionamento com personagens representativas, como Carleton Sprague Smith (1905-1994), Alan Lomax (1915-2002) e Charles Louis Seeger (1886-1979), o auge e a importância dada pelo Mundo ocidental às pesquisas folclóricas entre os anos 30 e 40, proporcionaram vôos elevados a Luiz Heitor, como a indicação dele na abertura dos trabalhos da seção de música da UNESCO.